A chegada da Celina // Relato de parto domiciliar parte II

Segundo filho vem pra provar que a gente não sabe nada mesmo, como eu disse, não me imaginava chegando nas 40 semanas, muito menos que ficaria dias em pródromos. Bom, mencionei toda minha alimentação na primeira parte do relato, não foi a toa, acontece que quando cheguei em casa, depois da comilança, tive diarreia, o parto da Laura tinha começado assim também.  Mas, estamos falando de segundo filho… e bom, eles pregam peças na gente, então, nos pródromos eu também tive diarreia, ou seja, nada de novo no front.

Deitei do “lado da cama do marido” que fica mais próximo do banheiro, dormi e acordei mais ou menos a 1h da manhã com contração, tentei ignorar, diarreia de novo, sentei na privada e fiquei um tempo, as contrações vinham. Pedi pro Gustavo começar a marcar, entrei no chuveiro.Exibindo IMG_5812.PNG

Eu conseguia dizer “mais uma” e “parou” a cada contração, não sei quanto tempo fiquei lá, só sei que as contrações não paravam, eu estava com calor e cansada de ficar de pé. Sai e deitei ainda meio molhada na cama, lembro de falar pro Gustavo “dói muito, não me deixa desistir”. Eu queria descansar, meu maior medo era ser vencida pelo cansaço. Aliás, passei as últimas semanas de gravidez toda descansando, tanto que não aguentava mais descansar… rs. E deve ser por isso que a Celina quis vir depois que a mamãe ficasse a tarde toda batendo perna, vai entender.
Pois bem, eu queria descansar e deitei novamente, ainda sentindo contrações,  pedi pro Gustavo continuar marcando,   depois resolvi ignorar e tentei cochilar. Até que voltei pra privada, já não me lembro se era necessidade fisiológica, acontece que era gostoso ficar sentada lá… eu apoiava minha cabeça na pia e conseguia relaxar. Lembro de vir uma contração bem dolorida e eu pedi pro Gustavo ligar pra Gi. Ele, cauteloso por causa da noite passada, perguntou se não era melhor eu ir pro chuveiro. Fui. No chuveiro,  chorei porque não aguentava mais a expectativa, chorei pela dor, chorei de medo de não conseguir, na verdade foi mais um choro de “não acredito que vou ficar mais uma noite nessa”.

Gustavo perguntou se eu conseguia continuar marcando – ele estava realmente com medo de ser alarme falso de novo… rs. Eu só balancei a cabeça dizendo que não. Ele ainda não tinha ligado pra Gi, lembro dele dizendo “qual número é? tem dois aqui” no meio de uma contração e eu ficando “pê” da vida com ele… “bem, é pra ligar mesmo?” aí vocês sabem como é a gente com dor, né? Mandei logo “eu já falei pra ligar caramba”. Ligou. Eu sai do chuveiro, – não mencionei, mas nosso box é bem apertadinho e ficar ali com a água quente nas costas parecia uma sauna -, eu tava com calor, queria sair, mas a água aliviava, então eu desligava o chuveiro e abria a porta do box quando parava a contração. Fiz algumas vezes isso até que quis sair. Fui pro outro banheiro que tem o box um pouco maior, foi aí que comecei a vocalizar instintivamente, a contração vinha e eu vocalizava “AAAAAAA”, com as pernas entreabertas, as mãos apoiadas na parede e a cabeça nas mãos…

Já passava das 3h da manhã, Gustavo disse que a Gisele estava a caminho e eu pedi pra ele ligar pra Dri (parteira), e ele já tinha ligado (ganhou pontos nessa hora… rs). Enquanto elas não vinham eu ficava naquela de ligar o chuveiro na contração, desligar quando parava. Fiquei um tempo nessa, sai do chuveiro de novo e dessa vez intercalava a privada com apoio no Gustavo.  – Pausa pra elogiar o marido…. Ah, o Gustavo, ele foi maravilhoso, um verdadeiro “doulo”, cuidou da casa, me dava água, me dava apoio físico, me fazia carinho, nada como ser amada quando se está com dor, as coisas se tornam mais fáceis.- Voltando pro relato.

Não me lembro bem a ordem das coisas, mas entre ir pro chuveiro e ficar na privada também quis ir pra cama, fiz um apoio com um monte de travesseiro e fiquei umas duas contrações lá… Voltei pro chuveiro.

Bom, eu ainda estava encanada de ficar muito cansada, falei pro Gustavo que ia deitar, as dores estavam fortes, mas suportáveis. Deitei e em seguidas ouvimos barulho de rodinhas no hall (deixamos uma lista na portaria para liberar a equipe sem interfonar), enquanto Gustavo foi abrir a porta, uma contração, me acocorei na beirada da cama e vocalizei, a Gi chegou, segurou minha mão, a contração passou, nos abraçamos. A Dri chegou junto com a Gisele, e assim que passou a contração ela apareceu com o sonar para auscultar a Celina, colocou lá em baixo, quase no púbis e eu disse “caramba, ela já tá aí?!” a Dri disse que sim, mas que tentaria auscultar em outro lugar porque as vezes dá pra ouvir mesmo quando o bebê não está posicionado onde está o sonar. Para a minha surpresa ela estava bem baixinha mesmo! Uma contração… pera, a Gi estava atrás de mim, joguei o peso do meu corpo nela… passou. E a Dri nos disse “é isso aí, ela tá chegando, pode colocar a playlist que ela nasce hoje”.

Gustavo foi mais do que rápido colocar as músicas para tocar, a Gi perguntou se tínhamos avisado a Kelly (fotógrafa), disse que não e ela pediu pro Gustavo ligar.  Eu sentei na privada, a Gi me trouxe água, conversamos alguma coisa e eu falei que ia pro chuveiro, ela comentou que achava que seria bom se eu fosse. Fui. Fiquei um pouco de pé, molhei o cabelo, olhei pro vidro de condicionador e resolvi que tinha que passar pro cabelo não ficar arrepiado… Ainda pensei “tenho que ser rápida, tem que ser antes de vir a contração”.

Ouvi um barulho parecendo aspirador, perguntei pro Gustavo o que era e ele me disse que era a Dri enchendo a piscina. Ainda no chuveiro pedi a bola, não tinha bola. Gustavo me trouxe a banqueta da cozinha, tentei ficar nela e  percebi que estava tapando o ralo (e se continuasse lá alagaria o banheiro), pedi pro Gustavo tirar de lá e me trazer a outra que tem as pernas diferentes. Fiquei um pouco lá, apareceu uma bola, sentei e achei horrível.

Daqui a pouco aparece a Dri e me pergunta se pode fazer o toque, eu permiti (tínhamos combinado que faria se fosse necessário, e no meu caso precisávamos avisar a pediatra.) O tempo todo que eu estive no chuveiro a Gi tentava me dar a mão, eu é que não queria pegar, tentou me fazer comer um chocolate, não quis. Lembro do Gustavo olhando por cima do box, perguntou se eu estava gostando das músicas… Eu disse que não estava ouvindo. A Dri apareceu na porta e perguntei se faltava muito e ela disse: “você quer saber qt deu o toque?” respondi que queria saber se faltava muito e ela respondeu “não, não falta. Essa informação é suficiente?” Disse que sim.

Quis sair do chuveiro, pedi pro Gustavo pegar uma toalha limpa  e ele pegou uma da Laura, tomou bronca… rs. Sentei na privada, a Dri veio  auscultar a Celina.  Gustavo tava acocorado na minha frente, me dava a mão quando vinha uma contração, mas teve uma hora que do nada eu falei pra ele sair (?). Depois pedi pra ele me trazer o puff da Laura, peguei uma toalha de rosto no móvel do banheiro,  fomos pra sala, arrumei o puff de frente pro sofá (porque eu não sei), coloquei a toalha em cima e sentei. Aaaaah, que delicia. (Parenteses pra falar do puff, é maravilhoso, acho que deveria estar na lista de itens pro parto. Sentei e parece que encaixou direitinho, consegui relaxar, foi mágico). Quando estive lá que consegui curtir minha playlist, Gustavo sentou de um lado, a Gi de outro. Apoiei a cabeça no ombro dele e dei a mão pra Gi. Fechava os olhos e cochilava.

Alguém bateu na porta, eu seguia de olhos fechados, achei que fosse a Camila, a outra parteira. Era a Kelly, veio uma contração, eu apertei a mão da Gi, abri os olhos e vi a Kelly sentada na poltrona da minha frente. Falei um “oi” e segui na minha vibe de relaxamento.

Eu estava muito consciente de tudo,  tanto que achei que ia demorar super, eu estava esperando entrar na partolândia, falar umas besteiras e tal… não rolou. Eu sentia bastante calor, a Gi colocou um paninho na minha testa, ainda no puff conversei algumas coisas, falei que era muito bom estar ali, comentei que estava amanhacendo e agora poderia fazer barulho… rs. Perguntei pra Gi pq estava demorando entre uma contração e  outra e ela me respondeu: “lembra do gráfico de parto? Você já passou do pico, agora vai ser assim”... Nem dava pra acreditar, era só isso? Eu já tinha dilatado tudo? Era só esperar o expulsivo? Que sonho! Doeu, claro que doeu, mas foi menos do que eu lembrava e esperava, foi incrível, no puff eu estava num estado de relaxamento tão profundo que poderia passar dias ali sendo amada…  rs

Numa contração lembro da mão da Kelly na minha perna, e são detalhes como este que faz a gente lembrar que ter apoio pode ser apenas um gesto, um toque que dê aquele gás pra continuar… Meia luz, música boa, carinho, começou tocar Alceu Valença, Anunciação e a Gi disse: “não é que vem numa manhã de domingo mesmo?”. Tudo estava perfeito, a Dri veio me lembrar que a piscina estava cheia, “pra hr que eu quisesse” eu, de novo, perguntei se ela tava chegando e a Gi disse que eu era a melhor pessoa pra dizer. Eu só queria ir pra piscina como “último recurso”, coloquei no plano de parto que seria perfeito se ela nascesse na água. E como diz a música do Alceu “eu já escuto teus sinais”, foi quando percebi que tava muito perto e decidi ir pra água. Entrei, senti falta de um apoio, olhei pro Gustavo e pedi pra ele entrar, ele bateu as mãos nos bolsos (precavido, lembram?) e entrou.

 

vou ter que continuar em outro post, vcs me desculpem, ou é isso, ou não publico nunca… rs

A chegada da Celina // Relato de parto domiciliar parte I

Eu gosto de contextualizar as situações (se você quer ir direto pro parto, espere o próximo post…rs), pois bem, o parto da Celina começou antes mesmo de me imaginar grávida novamente. Quando a Laura nasceu, há 5 anos, eu achava que estava no melhor dos mundos no que se refere a nascimento com respeito. Foi um parto incrível, mas um cenário caótico, o relato pode ser lido aqui. Na época eu me achava informada, mas como as coisas mudam, e informação nunca é demais e eu continuei lendo muito sobre parto, procedimentos necessários e desnecessários etc etc etc.

A Laura desde seus 2 anos pedia pra ter irmã/o, e nós esperamos o melhor momento para que isso acontecesse, Celina veio de uma gestação planejadíssima, foi muito desejada, principalmente pela irmã, que ficou emocionada quando contamos que a sementinha na barriga da mamãe era uma menina.

Fiz meu pré natal com a dra. Patricia Varanda, eu já a conhecia e foi maravilhoso ter o acompanhamento de uma pessoa querida nessa fase tão importante para nós. O parto domiciliar já estava nos planos, nos meus, o marido ainda não tinha verbalizado nada a respeito, mas, segundo ele, já sabia que seria essa opção. Primeiro por causa da experiência não tão satisfatória do primeiro parto (em relação a hotelaria do hospital), segundo porque eu queria que a Laura pudesse ser uma das primeiras a conhecer a irmã e viver aquele momento com intensidade (no hospital ela só poderia ir em horário de visitas e por 15 min).
Com 7 semanas enviei mensagem pra Gi (Gisele Leal), ela ainda não sabia, mas seria minha doula novamente. Com 12 semanas fomos viajar e eu mal me lembrava que estava grávida. Na volta, precisaríamos decidir qual seria a equipe que nos acompanharia nessa jornada, não que fosse uma necessidade real, eu é que precisava de uma equipe pra chamar de minha, só assim seguiria a gravidez com tranquilidade. E em Campinas o dilema é que temos  equipes muito boas, o difícil é decidir entre elas. O critério utilizado por mim, foi aquela que fez meu coração bater mais forte, pois todas são extremamente competentes, então esse não era um problema.

Ainda no primeiro trimestre, combinamos uma reunião com a Gi, ela nos perguntou o que mudaríamos do parto da Laura, eu disse que não queria que a bebê fosse tracionada (tirada antes de nascer completamente) – no parto da Laura eu pedi para que isso fosse feito. O Gustavo disse que teria se informado mais. Bom, voltando para a equipe, quando fomos conversar com as meninas do Arte de Nascer (Adriana e Camila), acho que estava com 19 semanas (é isso mesmo, meninas?). Saímos de lá maravilhados, Gustavo elogiou bastante a postura, mas deixou claro que a definição da escolha estava em minhas mãos. Elas sairiam de férias em Novembro, então além da minha presa, tinha meio que um prazo para garantir a data. As escolhi, ou melhor, fomos escolhidas. Porque acho que equipe é preciso ter uma ligação a mais e isso a gente tinha.

Com 20 e poucas semanas fizemos um curso de preparação para o parto, lá no Espaço Mulheres Empoderadas. Como eu chorei nesses dois dias de curso, foi um momento de entrega total a nossa segunda filha e de cumplicidade entre eu e meu parceiro. E foi nesse curso que tive pela primeira vez medo da dor do parto, uma dinâmica com gelo colocou a minha capacidade de parir na dúvida. Mas a Gi estava lá e o Gustavo também, então fui lembrada que sentir dor é diferente de sofrer.

O tempo foi passando e a barriga crescendo, bem como as dores devido ao peso dela, é aqui que entra uma pessoa “chave” para o preparo do meu corpo pro parto, a fisio Graciele. Com 32 semanas fiz uma consulta, ela me ensinou a massagem no períneo e também a usar o epi-no (aparelho alemão que simula o expulsivo), com 35 voltei lá com o Gustavo e ela ensinou como ele poderia me ajudar no preparo do períneo. A Gi nos emprestou o epi-no e aqui conto uma coisa, é pior que parir de “verdade”, o aparelho pelo menos,  serviu para aproximar ainda mais do Gustavo, já que precisava dele pra usar.

O acompanhamento de pré-natal com as parteiras começaria a partir de 37 semanas, então,  um dia antes de completar as tão esperadas 37 fiz uma consulta com a Dri e ela me disse que Celina estava encaixada e “pronta” pra nascer, e como Laura nasceu de 39+2 ela não acreditava que eu chegasse até essa idade gestacional. Mas eu não tava ansiosa, muito pelo contrário, eu tava tranquila, curtindo o barrigão, além disso, queria que nascesse em março, pois uma semana antes da DPP era carnaval e eu não queria que nascesse nessa época. Mas psicológico é fogo, né? Foi a Dri dizer que estava pronta que comecei a achar que iria nascer a qualquer momento, até saiu uma “gosminha” na calcinha e eu anunciei pra todo mundo que era o tampão, até hoje não sei se era realmente.

A Dri me ligou para remarcar a consulta da semana 38, mas disse “se ela quiser pode nascer esse final  de semana (do dia 18/2) que tá tudo bem!” Eu ponderei: “Ela vai nascer em março, dia 3, igual a irmã”. Rimos, no sábado (18) a Gi também mandou “Estou indo pra formatura, mas qualquer coisa me liga que vou atender seu parto de longo” e eu também disse que ela poderia ficar tranquila que Celina só viria em março. Pois bem, eu disse que psicológico é fogo, eu que estava super apegada na barriga, comecei a não querer ser mais grávida. Isso aconteceu depois da pintura que eu fiz, também no Espaço Mulheres Empoderadas, no dia 19.

Eu já tinha aproveitado tudo o que podia de gravidez, e comecei a ficar “bodeada”, estava com muitas dores nas costas, no púbis e de saco cheio das pessoas perguntando “não vai nascer não?!” “e a Celina?!” (sim, não menti a DPP, mesmo dizendo que era pra março, no meio de fevereiro as pessoas já queriam ver um bebê). E foi aí que começaram os pródromos (falso trabalho de parto), chegava a madrugada eu sentia as contrações, amanhecia elas paravam. Cheguei a mandar mensagem pra Dri dizendo que nasceria “uma foliã” já que estava bem na semana carnavalesca. Nessa semana teve uma noite que as contrações estavam intensas, cheguei a acordar o marido e dizer que a Celina estava chegando. Mas ainda não era o momento e segui na expectativa.

Na gravidez da Laura eu não tive nada disso, quando comecei a sentir contração era ela pronta pra nascer. E ficar nesse “nasce-não-nasce” mata a gente, eu estava física e psicologicamente cansada. Cheguei nas 39 contrariando as expectativas de todos (até as minhas, por mais que eu quisesse que nascesse em março eu comecei a duvidar dessa possibilidade). Com 39+5 a Dri veio me avaliar, disse que eu estava ótima e a Celina boa pra nascer, perguntou se eu queria que viesse logo e eu disse que sim, então me receitou umas homeopatias para trabalhar o colo. Como “ajuda” nunca é demais, marquei acupuntura com a Gi (39+6), e foi muito gostoso, é muito bom estar com a doula da gente, a Gi me passa uma tranquilidade que eu não tenho, me explicou sobre acupuntura e deixou claro que não induz parto, que o bebê nasce quando está pronto pra nascer. Nesse dia também era o aniversário da Laura, então preferi “desconectar” um pouco da gravidez e focar minha atenção na filha mais velha, foi bem gostoso pra nós.

Na madrugada de sexta a coisa começou a pegar. contrações de 5 em 5, liguei pra Gi, ela me pediu pra ficar 65min no chuveiro. Antes de ir, acordei o Gustavo, pedi pra ele ir até a portaria levar a autorização de entrada da equipe, enquanto eu estava no chuveiro ele tratou de seguir o plano de parto e foi organizar a casa. Claro que eu não fiquei 65min no chuveiro, foram apenas 30min e duas contrações, a Gi perguntou se queria que ela viesse mesmo, eu disse que se a coisa pegasse de verdade eu avisaria.
No sábado (quando entrei nas 40 semanas) meus sogros e cunhados viriam pra cá (por causa do aniversário da Laura), e ela, logo pela manhã foi até a janela do quarto dela e gritou “Cegonha pode trazer minha irmã” . A tarde, fomos almoçar numa churrascaria, eu comi pouco, porque estava com medo de comer muita carne e dar “ruim” na hora do parto (a gente meio que sente as coisas, né?). A tarde sai com a sogra e a cunhada pra bater perna em uma loja que vende quase tudo…. rs, praticamente passamos a tarde dentro da loja e foi ótimo pra minha cabeça, distrai. A noite fomos comer num restaurante perto de casa, me entupi de fritura. Meus sogros tinha combinado de dormir em casa, mas o Gustavo pediu para que eles fossem pra um hotel e levasse a Laura. Nos despedimos, meu cunhado deu um beijo na minha barriga (ele nunca tinha feito isso) e falou “agora nasce”. Meus sogros foram com a Laura pro hotel e meus cunhados voltaram pra SP, e é aí que o parto começa.

40 semanas e um dia

Continua no próximo post….

Papai Noel chega domingo ao Shopping Valinhos

Exibindo Parada Natal - alta+.jpg

O Papai Noel chega ao Shopping Valinhos no próximo domingo, 27. Um lindo show musical, com a participação de fadas, duendes, contadores de histórias, bailarinos e noelete, marca a chegada do bom velhinho, a partir das 14h30. Após o show, o Papai Noel assumirá seu trono, localizado no cenário natalino instalado no 1º piso, onde receberá as crianças. No mesmo dia, terão início as apresentações de corais. A partir das 16h30, o coral dos alunos do Colégio Maple Bear Valinhos se apresentará no 2º piso.  Outras seis apresentações de corais estão programadas até o dia 6 de dezembro, como parte da programação de Natal.

O musical de Natal conta a história de duas crianças que moram em um orfanato e não acreditam nem no Papai Noel e nem na Magia do Natal. Juntas, elas fazem com que as outras crianças do orfanato também deixem de acreditar. Ao saber disso, o próprio Papai Noel dá ordens diretas para que duas fadas levem as crianças ao Polo Norte para que elas possam ver com os próprios olhos que tudo existe de verdade. As fadas pedem para que os atrapalhados duendes tragam as crianças, que ficam assustadas quando acordam dentro da fábrica de brinquedos do bom velhinho.

No decorrer da história, as crianças são convidadas a montar sua primeira árvore de Natal. Elas também passeiam pela fábrica e conhecem muitos moradores daquele lugar inusitado. Tudo isso é acompanhado pelas músicas mais marcantes do Natal em um lindo conjunto de vozes e com muita dança. O espetáculo será encenado no 2º andar, em frente ao Hair Company, onde também haverá distribuição de pipoca e algodão doce para as crianças.

 

CORAIS

Além da apresentação do Coral da Maple Bear, outros seis corais se apresentam no Shopping Valinhos em comemoração ao Natal. Na segunda-feira, 28, é a vez dos alunos do Colégio Dom Barreto. O Coral da Sociedade Hípica de Campinas se apresenta na terça-feira, às 20h. Na quarta, as músicas serão cantadas pelos alunos do Colégio Fundamentum. O Colégio Imaculada sobe ao palco na quinta-feira.  As apresentações são retomadas na segunda-feira, 5, com o Colégio Carpe Diem. O Colégio Conhecer encerra a programação de coral no dia 6. Com exceção do Coral da Maple Bear e da Hípica, os demais se apresentam sempre às 19h30, na Praça de Alimentação, no 1º piso.

 

SERVIÇO

Show musical e chegada do Papai Noel
27 de novembro, às 14h30

 

Corais

Dia 27, às 16h30
Dia 29, às 20h
Dias 28 e 30/11 e 1º, 5 e 6/12, às 19h30

Todos os eventos acontecem no 2º piso, em frente ao Hair Company

Shopping traz novo espetáculo de Natal para Campinas e região

Exibindo 102_Decor_Natal_PDP_16_.jpg

 

O Parque D. Pedro Shopping recebe a “Estação Natal”, decoração temática inspirada nas estações do ano. A nova atração, montada na passarela da Ala das Águas, apresenta uma árvore elevada de doze metros de altura e vagões de trem, que convida os visitantes a embarcar em uma fascinante viagem interativa ao Polo Norte. A inauguração aconteceu no dia 17 de novembro.

 

Seguindo a fórmula de sucesso de 2015, além do circuito de decoração aberto a visitação gratuita, a partir de 1º de dezembro haverá espetáculos com música, show de luzes e atores, malabaristas e bailarinos. O grande show de encerramento – “Meu Presente de Natal” – está marcado para o dia 22 de dezembro.

 

Entre as novidades do empreendimento para o Natal deste ano estão o aumento da interatividade na cenografia e experiências sensoriais. Dentro de cada um dos vagões de trem da decoração, há atividades para os visitantes: um é dedicado a sessões exclusivas de uma animação; no outro, os visitantes podem utilizar sua criatividade para fazer selfies com os personagens da história e guardar as recordações dessa viagem. Estímulos a outros sentidos, como o olfato, também estarão presentes durante as apresentações artísticas, além de novas apresentações do show de neve, que desta vez, ocorrem embaixo da árvore de Natal elevada, junto à decoração principal, divertindo crianças e adultos.

 

Considerando decoração, serviços especiais para o período natalino, espetáculos, personagens e campanha publicitária, os investimentos do Parque D. Pedro Shopping no Natal somam R$ 2,5 milhões. Ainda, para atender às demandas relacionadas ao período, estima-se que serão criadas 1.850 vagas de empregos temporárias.

 

Passarela se transforma em estação de trem

 

A passarela central com 20 metros de extensão, localizada sobre a Praça de Alimentação, foi transformada na “Estação Natal”, ponto de partida do trem que “leva” os visitantes a um passeio mágico pelas estações do ano com o Papai Noel. Vagões temáticos (Primavera, Verão, Outono e Inverno) compõem o cenário, além da árvore principal de 12 metros de altura decorada com caixas de presentes, bolas natalinas, laços e estrelas. Embaixo dela, representando a chegada do Inverno, ocorrem os shows de neve, diariamente, a cada 10 minutos.

 

 

Os espetáculos

 

Os espetáculos de Natal terão início no dia 1º de dezembro, às 20h. A música, composta com exclusividade para o Parque D. Pedro Shopping, dá o tom lúdico às apresentações, com um pot-pourri de melodias natalinas e efeitos sonoplásticos. Durante cada apresentação, o Expresso de Natal “ganha vida” e deixa a estação (passarela da Ala das Águas), sob o comando do Mestre Bilheteiro, junto com os demais protagonistas da história: a Mãe Natureza, o Mestre Fazedor de Brinquedos, o Senhor do Tempo e o Espírito de Natal, representados pelos artistas que convidam o público a acompanhá-los neste tour mágico pela área central do shopping.

 

A história “Estação Natal” conta as singularidades de cada personagem e das quatro estações do ano, apresentando sua relação com o Natal. Os adereços e figurinos, ricos em cores e detalhes, materializam mensagens positivas, passando a mensagem de que a alegria pode transformar as pessoas, renovando sentimentos e deixando boas lembranças.

No total, 30 artistas, entre bailarinos, atores e malabaristas, participam dos espetáculos de Natal. O espetáculo tem duração de 30 minutos e será apresentando de terça a domingo, às 20h.

No dia 22 de dezembro, a temporada de apresentações será finalizada com um grande show nas escadarias da Praça de Alimentação, cuja duração será de 40 minutos e 40 pessoas em cena. Além dos atores e bailarinos, o elenco da performance final inclui acrobatas de solo e aéreos, cantores e performers.

 

Alameda recebe o Cantinho do Papai Noel

 Desde o último dia 17 de novembro, o bom velhinho e sua equipe de Noeletes recebem as crianças na Praça de Eventos da Alameda Parque D. Pedro, em um cenário lúdico, iluminado e cercado de enfeites natalinos que chegam a cerca de três metros de altura, com estrelas, caixas de presentes e bolas 3D iluminadas. As crianças podem fazer seus pedidos e tirar fotos ao lado do Papai Noel até o dia 24 de dezembro.

 

 

Iluminação

A magia do Natal do Parque D. Pedro já começa na Entrada das Águas, onde 41 palmeiras com seis metros de altura ganham iluminação especial para dar boas-vindas ao público.

O paisagismo da Alameda, com 52 palmeiras e jabuticabeiras, também recebeu luzes para entrar no clima do período. Em todo o empreendimento, serão utilizadas 59.200 lâmpadas de LED e 533 metros de cordão de luzes.

 

 

Serviços especiais

 Entre os serviços especiais e gratuitos que o Parque D. Pedro Shopping oferece para simplificar a vida dos visitantes neste Natal, estão o #comprajunto, consultoria de dicas de compras e reserva de produtos das lojas por meio do Whatsapp; carrinhos de golfe no estacionamento que levarão as pessoas de todas as entradas do shopping até seus veículos e os horários especiais de funcionamento, que ampliam o acesso às lojas nos períodos mais desejados pelos visitantes.

 

 

NATAL NO PARQUE D. PEDRO SHOPPING EM NÚMEROS

Criação de vagas temporárias: 1.850
Investimento total (campanha publicitária, decoração, espetáculos e serviços especiais): R$ 2,5 milhões
Número de Espetáculos: 20
Quantidade de Artistas envolvidos: 30 por dia
Iluminação: 59.200 lâmpadas de LED e 533 metros de cordão de luzes 

FICHA TÉCNICA DO ESPETÁCULO “ESTAÇÃO NATAL”

Projeto artístico – D´Arte Multiarte, empresa que assina o projeto ‘Sonho de Natal’, em Canela (RS), e os espetáculos permanentes Korvatunturi e Bellepoque, em Gramado (RS), além do espetáculo apresentado em 2015, no Parque D. Pedro, “Conto Mágico de Natal”.
Decoração/Cenários – C+E Criadores de Experiências
Iluminação – Blachère Iluminação
Inauguração da decoração: 17/11, a partir das 10h
Cantinho do Papai Noel: 17/11 a 24/12, na Praça de Eventos da Alameda
Espetáculos de Natal: de 1º a 23 de dezembro, às 20h, de terça a domingo, na Ala das Águas com duração de aproximadamente 30 minutos.
Show de encerramento- Meu Presente de Natal: Dia 22/12, espetáculo especial com 40 minutos de duração

Exibindo 301_Decor_Natal_PDP_16_.jpg

Guia de Férias Campinas e Região – Julho

A região de Campinas está recheada de atrações para a criançada aproveitar as férias de Julho no maior astral! Selecionamos para vocês as melhores atividades.

Exposição tecnológica sobre natureza brasileira

Data: 10 a 24 de Julho
Local: 
Parque D. Pedro Shopping Praça de Eventos da Alameda
Sinopse: O objetivo da Conexão Estação Natureza é promover o conhecimento dos ambientes naturais brasileiros, aproximando a natureza do dia a dia das pessoas. Para isso, o espaço conta com seis estações: Conexão, Conservação na Prática, Guardiões da Natureza, Belezas Naturais, Power Station e Eu Curto.
Uma das atrações que mais chama a atenção é o Cinema Sensorial 4D, com telas de 360º. Ao assistir um vídeo sobre a natureza do Brasil, as pessoas recebem estímulos sensoriais, como calor, vento, chuvas e até mesmo aromas, que variam de acordo com os diversos ambientes naturais que aparecem na tela, em um vídeo de seis minutos. Já os óculos de realidade virtual (rift) permitem uma visita virtual em 3D à Reserva Natural Salto Morato, unidade de conservação localizada no litoral do Paraná.
A exposição também possui uma parte voltada para jogos interativos: um deles usa como plataforma o ‘kinect’, a partir da qual se pode jogar, sem o uso de controles, um game sobre ‘serviços ambientais’ prestados pela natureza, como água, alimentos e oxigênio, entre outros. Em outro o game, a tecnologia utilizada é a ‘motion by hands’, em que os jogadores posicionam as mãos em cima da tela, sem precisar tocá-la, para interagir nas diversas fases sobre as mudanças climáticas.
Incentivar o uso de fontes alternativas de energia é objetivo da Estação Power Station. No local, três bicicletas ‘inteligentes’, ao serem pedaladas, apresentam em tempo real informações de quanto se está economizando de combustível fóssil (gasolina, por exemplo). Por último, na Estação Eu Curto, os visitantes respondem a uma pesquisa e, no final, tiram um foto com moldura personalizada que pode ser compartilhada nas redes sociais.
Grátis. Livre

Semana tudo para Mamães 

oficina-massinha-3Data: 13 a 17 de Julho
Local: Shopping Valinhos
Sinopse: Durante toda a Semana Tudo para Mamães, haverá cama elástica gigante, piscina de bolinha, mesa de desenho e espaço baby (para crianças até dois anos), das 15h às 19h. Além disso, há muitas atividades para a criançada se divertir. Na quarta-feira, 17, é dia de oficina de modelar caseira, com inclusão social, mas não restrita apenas a crianças especiais.  O evento, que começa às 16h, é realizado em parceria com a equipe do Inclusione e tem vagas limitadas. Na sequência, às 17h, tem uma aula aberta de jazz musical, para crianças com idade a partir dos 5 anos, com a Academia de Dança Viva a Arte.  A partir das 18h, a Academia Viva a Arte continua no espaço, com uma apresentação de ballet clássico e de sapateado.
No dia 14, às 16h, será possível se divertir e conhecer um pouco mais sobre o Kung Fu, com uma aula muito divertida destinada a crianças com idade a partir dos 5 anos. A aula será comandada pela Academia Shaolin, que, na sequência, fará uma apresentação da tradicional Dança do Leão. A sexta-feira, dia 15, é destinada a beleza. Uma equipe do GlitzMania estará no shopping para fazer penteado e maquiagem nas crianças. A atividade começa às 16h.
O fim de semana também está cheio de atrações. No sábado, 16, tem Oficina Circense, com a Loki Produções Artísticas, para crianças a partir dos 6 anos. Finalizando a Semana Tudo para Mamães, o domingo, 17, terá aula de Zumba, com Tamy Ferreira, a partir das 15h. Podem participar crianças de todas as idades. Logo depois da Zumba, tem aula de bateria. São duas turmas, uma às 16h e outra, às 17h.
Gratuito. Necessário fazer inscrições no site:  www.shoppingvalinhos.com.br

Contação de Histórias e Teatrinho

BrancadeNeve_jornaldemae
Data: 
16/07 – 18h – Contação de Histórias – Velha é a Vozozinha!!!
17/07 – 17h – Teatrinhos aos Domingos – A Bela e a Fera

23/07 – 18h – Contação de Histórias – O Flaustista de Hamellin
24/07 – 17h – Teatrinhos aos Domingos – João e Maria

30/07 – 18h – Contação de Histórias – Aí vem História
31/07 – 17h – Teatrinhos aos Domingos – Chapeuzinho Vermelho
Local: Shopping Hortolândia
Grátis. Livre

Contação de Histórias e Oficinas 

ShoppingValinhos_jornaldemae

 

 

 

 

 

 

Data: 22 de julho – 19h – Contação de histórias – Cantando e Cantarolando (Loki Produções)
23 de julho – 16h – Contação de histórias – O flautista de Hamelin (Loki Produções)
24 de julho – 15h – Espetáculo Aniversário da Anna (Loki Produções)
28 de julho – 14h – Oficina Ânima Galaxy Print (Ânima Academia de Arte)
30 de julho – 16h – Teatro O coelhinho e a história do bolinho – direção de Alfredo Ribeiro (Pio)
Local: Shopping Valinhos
Gratuito. Necessário fazer inscrição no site:  www.shoppingvalinhos.com.br

Cine-Férias Casa do Lago


Data: Segunda-Feira – 11/07 – MINIONS 
Terça-Feira – 12/07  – JACK E A MECÂNICA DO CORAÇÃO
Quarta-Feira – 13/07 – OS PINGUINS DE MADAGASCAR – O FILME (2015)
Quinta-Feira – 14/07 –  OS SMURFS 2
Sexta-Feira – 15/07 –  ZÉ COLMÉIA, O FILME (2011)
Local:
Casa do Lago – Unicamp – Av. Èrico Veríssimo, 1011
Sinopse: Todos os dias, duas sessões, sempre às 14h e as 16h

 

Atividades Procurando Dory


Data: até 28 de Julho
Horário de funcionamento: de segunda a sábado das 10h às 22h; domingo e feriados, das 14h às 20h
Local: Praça de Eventos, 3º piso
Classificação etária: 4 a 12 anos
Área baby para crianças de 0 a 03 anos
Sinopse: Assim que as crianças chegarem ao evento, já no pórtico de entrada, haverá um túnel com projeção de mar com peixes. Dentro do espaço, os pequenos vão se divertir com um playground temático, com peças dos personagens para montagem; piscina de bolinhas; totem interativo, com tradutor simultâneo de baleiês; jogo de memória gigante Genius; totens com ícones aquáticos para adivinhações e montagem no painel; mesa com lâmina de pintura e jogos cartonados e um totem com o trailer do longa-metragem.

Quatro Estações – Oficinas de Arte 

Datas: 13/07 – Klimt
20/07 – Kandinsky
27/07 – Klimt
03/08 – Kandinsky
10/08 – Klimt
17/08 – Kandinsky
Horário: 19h
Local: Jardim Iguatemi (em caso de instabilidade climática, o evento será automaticamente transferido para o 2º piso, em frente ao Café Suplicy).
Lotação máxima: 40 crianças por dia.
Participação por ordem de chegada, com preenchimento de cadastro a partir das 18h30, no local do evento.  Leia o regulamento completo aqui.

 

Jump Mania

Local: 2º piso, próximo à loja do Magazine Luiza
Dias e horário de funcionamento: de segunda a sábado das 11h às 22h e aos domingos e feriados das 12h às 22h
Sinopse:  O parque tem uma área de 1 mil metros quadrados, localizado no 2º piso do Iguatemi Campinas. O chão é totalmente forrado com trampolins gigantes. Para aumentar a diversão e possibilitar manobras inéditas, as paredes também receberam material elástico se transformando em trampolins verticais. O local tem ainda equipamentos que facilitam atividades corporativas de treinamento e entretenimento, com tabelas de basquete e área para jogos de “queimadas”, o que torna o parque bastante procurado por amigos e empresas. Tudo partindo de trampolins. As manobras e acrobacias podem ser realizadas acima de 3 anos de idade, sendo crianças menores de 6 anos acompanhadas de um responsável.
Valores: R$ 35,00 (meia hora) | R$ 40,00 (1 hora) | R$ 50,00 (2 horas)
NÃO INCLUSO O PAR DE MEIAS ANTIDERRAPANTE (R$15,00) QUE É DE USO OBRIGATÓRIO NO PARQUE.
A partir dos 3 anos acompanhadas por um responsável 

 

Férias Divertidas

lago

Data: de 12 a 15 de Julho
Local: Recanto Lago dos Sonhos –  Rua: José Rielli, n°46, Bairro: Dois Córregos, Valinhos – SP
De 3 a 12 anos. 40 reais a diária
Reservas:  19-3881-2527 ou 99888-2308 ou  e-mail:  contato@recantolagodossonhos.com.br

ATIVIDADES DIÁRIAS:

– Acolhida e apresentação – Equipe de monitores
– Passeio pelo Recanto: Horta Orgânica ou Minhocário, Quintal dos Jabutis e das Jabuticabeiras
– Visita às aves do lago para alimentá-las
– Visita à Fazendinha para alimentar os animais (cabras, ovelha, coelho,peru, galinhas e porquinhos da índia
– Passeio De Charrete com o nosso Pônei
– Jogos, gincanas e brincadeiras diversificadas no Campo e no Playground
– Oficinas diversas
– LANCHE da tarde

DIA 12 (3ª feira)

– Oficina de Culinária (Sanduíche da Maricota) com História
– Oficina de Artes
– Caça ao Tesouro (Surpresa Deliciosa)

DIA 13 (4ª feira)

– Oficina de Música e Contação de Histórias
– Oficina de Plantio na Horta Mandala (Orgânica)
– Piquenique no campo

DIA 14 (5ª feira)

– Oficina de reciclagem
– Caça ao Tesouro Ecológico
– Corrida de Saco e outras brincadeiras

DIA 15 (6ª feira)

– Oficina de Culinária (Biscoitinhos Caipira)
– Oficina de Plantio de Hortaliça
– Piquenique de ENCERRAMENTO

 

Se você souber de alguma atividade não listada, nos envie um email para: jornaldemae@gmail.com que teremos o prazer em publicar.

 

Shopping prepara Minecraft Tour no próximo feriado

 

minecraft

Favorito da garotada, o universo Minecraft invade às tarde do Parque D. Pedro Shopping de 26 a 28 de maio, durante o Minecraft Tour. Serão três dias de atividades, entre elas workshop, oficinas gratuitas para desenvolver as próprias modificações (MODds) no game eletrônico, que permite a criação de mundos virtuais através de  blocos e é um dos jogados no mundo atualmente.

O Minecraft Tour é uma iniciativa do Parque D. Pedro, em parceria com a Livraria Leitura e a escola de programação e robótica Happy Code. Ele acontece na Praça de Eventos da Alameda Parque D. Pedro das 14h às 20h e trará ainda os youtubers Pac e Mike, do canal TazerCraft, e Sérgio Miranda, autor do livro “Minecraft de A a Z.

Para aprender ou aperfeiçoar os MODs (modicações no game que permitem a criação de novos cenários e objetos, ampliando as possibilidade de jogadas), os interessados poderão se inscrever em uma das 11 oficinas de criação que serão ministradas por professores da Happy Code durante o Minecraft Tour.

A aula tem 45 minutos de duração e capacidade para 36 alunos, todos com notebooks à disposição. Cada participante criará seu próprio MOD, de forma dinâmica e divertida. A idade mínima é a partir de 6 anos e as inscrições devem ser feitas através do formulário eletrônico https://hccampinas.typeform.com/to/w6LeYuoc.

Os aficcionados pelo Minecraft poderão ainda participar da tarde de autógrafos dos youtubers Pac, de 20 anos, e Mike, de 18, na quinta-feira (26). Eles estarão autografando o livro “Herobrine: A Lenda”, recém-lançado pela dupla que tem 5,3 milhões de inscritos no YouTube. O livro (R$ 24,90, Geração Jovem) pode ser comprado na Leitura do Parque D. Pedro ou em outra unidade (neste caso é preciso apresentar o cupom de compra).

Na sexta-feira (27) é a vez de Sérgio Miranda autografar o livro “Minecraft de A a Z”, que também deve ser adquirido na Leitura do Parque D. Pedro Shopping (R$ 29,90 Panda Books). Miranda é jornalista e participa do canal Loop Infinito, no YouTube, e é colaborador no programa ‘Você é Curioso?’, da Rádio Bandeirantes.

 

Serviço
MineCraft Tour
Quando: De 26 a 28 de maio
Onde: Praça de Eventos da Alameda Parque D. Pedro
Informações: 4003-7740 – www.parquedpedro.com.br
Cadastro para oficinas: https://hccampinas.typeform.com/to/w6LeYu

Programação
Dia 26
15h – Lançamento e tarde de autógrafos com Pac e Mike, do canal TazerCraft. Serão 500 senhas distribuídas a partir de segunda-feira, dia 23/05.

Dia 27
14h às 20h – Oficinas gratuitas de 45 minutos da Happy Code
17h – Lançamento do livro ‘Minecraft de A a Z’ e bate-papo com o autor Sérgio Miranda
20h – Workshop sobre o universo Minecraft da Happy Code.

Dia 28
14h às 20h – Oficinas gratuitas de 45 minutos da Happy Code

Carnaval para crianças: shopping prepara ‘bloquinho’ e oficinas

carnaval_jornaldemae

O Parque D. Pedro Shopping, em Campinas, preparou uma programação especial para a criançada não ficar de fora do Carnaval. O centro comercial preparou um evento especial para garantir a diversão dos pequenos,  que inclui oficina de pintura de rosto, customização de abadás e bloco carnavalesco: ‘O Bloquinho de Carnaval’.  As atividades são gratuitas e vão de 6 a 9 de fevereiro.

 Ao som da marchinha especialmente composta para o ‘Bloquinho de Carnaval’ e de músicas infantis, os pequenos foliões percorrerão os corredores da Alameda Parque D. Pedro em três horários: às 14h, 16h e 18h. O desfile contará com músicos profissionais e animadores.

“O Parque D. Pedro Shopping, além de ser o maior centro de compras da região de Campinas, é um espaço referência quando o assunto é entretenimento. Como o Carnaval é uma época de festa para adultos e crianças, resolvemos inovar e criamos o Bloquinho de Carnaval, onde pais e filhos poderão cair na folia em um ambiente seguro e com muita animação’, afirma Alessandra Daga, gerente de Marketing do empreendimento.

 Podem cair na folia crianças na faixa etária até 12 anos, acompanhadas de um responsável. Quem quiser fazer parte da bateria do bloco deve ter idade acima de três anos e se inscrever, das 12h às 18h, no guichê ao lado das oficinas (Entrada de Águas, ao lado da loja da Claro). A bateria será composta por até 30 crianças por bloco.

 As oficinas de pintura de rosto e customização de abadás terão inicio uma hora antes da saída do ‘Bloquinho de Carnaval’ (13h, 15 e 17h). Para customizar o abadá, as crianças devem levar uma camiseta, que pode ser adquirida no centro de compras ou trazida de casa. Não serão permitidos confetes, serpentinas ou sprays. Fantasias e adereços estão liberados.

Serviço:

Bloquinho de Carnaval 2016
Quando:
 De 6 a 9 de fevereiro de 2016
Horário do bloco: 14h, 16h e 18h. A concentração acontece na Alameda Parque D. Pedro, acesso pela Entrada de Águas. É preciso chegar 15 minutos antes
Horário das oficinas: 13h, 15h e 17h.
Horário da inscrição para a bateria: das 12h às 18h
Evento gratuito